Nayara Beia

Teacher, ariana, apaixonada por geografia, por do sol, viagens, livros, boa música, musculação e cheia de vontade de viver!!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Tendo A Lua




O céu de ícaro tem mais poesia que o de galileu
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz
Querendo ver o mais distante e sem saber voar
Desprezando as asas que você me deu

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

terça-feira, 26 de abril de 2011

A escuridão é tão boa quanto a luz...

Acabei de abrir a janela do meu quarto,
A noite parece bem mais escura do que de costume, as estrelas estão apagadas, seu brilho esta oculto.
Mas parece que já não tenho medo desta escuridão, a acluofobia já não faz parte de mim.
Até a porta fechei, para que os reflexos de luzes da sala não entrem por nenhuma brecha do meu quarto.
Me sinto mais forte, mais confiante mais viva.
É nessa escuridão da noite que me desperto a escrever para a lua, pois só ela entende meus sentimentos e meus medos, e mesmo sendo a Afrodite dos céus, vem todas as noites me visitar. 
E essa escuridão já não tem mais entrada para a tristeza, medo e desespero já que descobri que a escuridão é tão boa quanto a luz. Porque com a luz apagada fica ainda mais fácil sonhar.


PS: Mas isso não significa que eu não precise das estrelas.

domingo, 10 de abril de 2011

Musica que tem completamente tudo a ver comigo nesse exato meu momento...


Toda vez que te olho
Crio um romance
Te persigo, mudo todos instantes
Falo pouco pois não, sou de dar indiretas
Me arrependo do que digo
em frases incertas
Se eu tento ser direto, o medo me ataca
sem poder nada fazer
Sei que tento me vencer e acabar com a mudez
Quando eu chego perto, tudo esqueço
e não tenho vez
Me consolo, foi errado o momento, talvez
Mas na verdade, nada esconde essa minha timidez
Eu carrego comigo a grande agonia
De pensar em você, toda hora do dia
Eu carrego comigo, a grande agonia
Na verdade nada esconde essa minha timidez

Talvez escreva um poema, no qual grite o seu nome
Nem sei se vale a pena, talvez só telefone
Eu me ensaio, mas nada sai
O seu rosto me distrai. E, como um raio,
eu encubro , eu disfarço, eu camuflo, eu desfaço
Eu respiro bem fundo, hoje digo pro mundo
Mudei rosto e imagem. Mas você me sorriu

Lá se foi minha coragem
Você me inibiu

sábado, 9 de abril de 2011

Você me fez sentir de novo, o que já não me importava mais.

Talvez seja melhor falar o que pensamos, conseguir se expressar sem medo de errar com as palavras. 
Mas  desculpe é escrevendo que consigo me libertar  completamente dos meus medos.
E quando eu acreditava já ter plena certeza de que era desprovida de sentimentos, você aparece na minha vida.
Desculpa esse meu jeito timida, desculpa por não falar o que voce gostaria de ouvir, ou por me faltar atitudes as vezes (ou quase sempre), ou por não saber a hora exata de falar, enfim desculpa por tantas desculpas.
 Mas é que você me deixa completamente imobilizada, me rouba as palavras e faz com que eu fique assim tão quieta. É incrivel isso. E sinceramente me preocupa, pois os sentimentos em mim que eu achava ter pleno domínio, começam a me dominar. E isso eu jurei que não iria mais acontecer, mais está ficando fora do meu controle.
Me sinto tão bem ao seu lado,  sinto coisas que há tempos não sentia e já nem me lembrava mais de como eram.