Nayara Beia

Teacher, ariana, apaixonada por geografia, por do sol, viagens, livros, boa música, musculação e cheia de vontade de viver!!

quarta-feira, 14 de março de 2012


Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não contaram para nós que o amor não é acionado, nem chega com hora marcada. Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável. Fizeram a gente acreditar em uma fórmula chamada 'dois em um': duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável. Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos. Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto. Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas. Ah!, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente! Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Tive um vizinho que gritava com a namorada ao telefone, sem se importar que o prédio inteiro ouvisse: “Não sei o que fazer! Fico mal contigo e fico mal sentigo!”. Sempre achei essa situação desoladora, e nem estou falando do português do sujeito. É duro ter apenas duas alternativas (ficar ou ir embora) e ambas serem terríveis.
– Martha Medeiros
Podia me ler com a maior facilidade. Era reconfortante ter alguém que sempre sabia do que você estava precisando.
─ O Caçador de Pipas

sábado, 3 de março de 2012

Acho impossível entender a inexplicável e enigmática misteriosa atração existente entre dois seres, a uma freqüência de tempo e espaço, que qualquer fogo se apagaria, qualquer geleira
não suportaria, e ainda sim, eu insisto em lembrar.
Mais que isso, um mistério que nem cientistas saberiam explicar, nenhuma tese por mais extensa poderia descrever. Uma intimidade, uma simpatia, uma semelhança que relógio algum é capaz de apagar. Não sabemos quase nada um do outro, mas o pouco que por percepção fomos capazes de sentir, a energia existente quando nossos corpos estão a vista, nos leva a intuição de que nos
conhecemos de outras vidas. Não queremos promessas, não queremos explicações,
só queremos estar perto. E se isso não for possível, sentir-se perto basta. Algumas sensações são inexplicáveis, realmente o tal do tempo é o mestre da perfeição!

sexta-feira, 2 de março de 2012


Sao os dias dificeis fazem voce realmente valorizar e saborear com prazer os dias belos!

quinta-feira, 1 de março de 2012


Sugiro que você se empenhe em ser forte !
A fim de poder usufruir os ganhos do amor e, sobretudo, evitar as dolorosas
perdas, que algumas vezes sao inevitaveis. Mas se perceber que ainda não está pronto, seja honesto, seja humilde e ao invés de jogar no chão um coração que está em suas mãos, apenas deixe-o, apenas admita que não está conseguindo retribuir, compartilhar…
E então você, talvez, consiga compreender de fato a frase “Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa"
Eu sou uma mulher de vários inícios...
E por experiência própria lhes digo, recomeçar é tao difícil quanto começar, mas vou devagar.
Afinal já não tenho mais tanta pressa. Aprendi a ser mais gentil com o meu passo, afinal, não há lugar algum para chegar além de mim.
A vida girou em falso como faz em tantas ocasiões, e deu-se o desequilíbrio. A gente cai, levanta, uns seguem de perna quebrada, outros de miolo mole, e muitos vão sem coração.
Mas cada um vai como pode.
Mas confesso que tem algumas coisas que não entendo e o que mais me assusta é que não dói mais. Estou tão vulnerável que não sinto nada.
Sem traumas. Sem dramas. Sem dores...
São as estradas da vida.
E infelizmente só podemos seguir uma delas, sem nunca saber como seriam as outras.
Agora me sinto forte, para que isso acontecesse só precisei abrir em mim um espaço maior para abrigar as coisas positivas, maior do que o local onde inevitavelmente eu armazenaria as ruins.